body.studiofm #infos-topo { background: rgba(255, 0, 0, 0.70); } #meio-topo .ao-vivo .cabecalho a { color: #ec0737; }
Segunda-feira, 21 de Setembro de 2020
Telefone: (54) 3385 1019
Whatsapp: (54) 996691013
Curta nossa página no Facebook:
Clique para Ouvir
Ensolarado
17°
17°C
Tapera/RS
Ensolarado
No ar: CLÁSSICOS DA STUDIO – As músicas que marcaram época: anos 80, 90 e início de 2000.
Ao Vivo: CLÁSSICOS DA STUDIO – As músicas que marcaram época: anos 80, 90 e início de 2000.
Notícias

Leite altera projetos e encaminha convocação extraordinária à Assembleia

Leite altera projetos e encaminha convocação extraordinária à Assembleia
23.01.2020 10h35  /  Postado por: fernando

O governador Eduardo Leite (PSDB) formalizou a convocação de sessão extraordinária na Assembleia Legislativa para a próxima semana. Ao entregar a pauta ao presidente da Assembleia Legislativa, Luís Augusto Lara (PTB), Leite enalteceu o apoio dos deputados na aprovação de projetos que vão impactar as próximas décadas do Rio Grande do Sul. A convocação começará na próxima segunda-feira e seguirá até a sexta-feira. Integram a pauta, os sete projetos de reforma das carreiras e da previdência dos servidores. A proposta de emenda à Constituição (PEC) será o primeiro texto a ser votado.

Pelo Executivo foram alterados os seguintes projetos: PLC 02/2020, que trata do estatuto dos servidores civis; o PL 03/2020, que altera o plano de carreira do Magistério; o PLC 04/2020, que fixa o subsídio mensal do Instituto-Geral de Perícias; o PLC 05/2020, que trata da previdência dos servidores militares; e o PLC 06/2020, que trata das mudanças no estrutura dos militares estaduais. Não sofreram alterações: a PEC 285/2019, o PL 500/2019 e o PLC 509/2019.

Participaram ainda do encontro os deputados Frederico Antunes, líder do governo, e Fábio Branco, líder do MDB. Inclusive o apoio da bancada do MDB pode decidir se um dos projetos terá condição de ser analisado. Trata-se da proposta que altera a previdência dos servidores militares. O MDB quer que as alíquotas sejam as mesmas adotadas pelo governo federal. O Executivo quer que elas sejam similares a dos servidores civis.
Foto: Ricardo Giusti
Por
Mauren Xavier

Comente essa notícia
Receba nosso informativo
diretamente em seu e-mail.