Sábado, 11 de Julho de 2020
Telefone: (54) 3385 1019
Whatsapp: (54) 996691013
Curta nossa página no Facebook:
Clique para Ouvir
Tempo limpo
19°
13°C
Tapera/RS
Tempo limpo
No ar: LIGAÇÃO – O melhor do pop rock nas suas noites!
Ao Vivo: LIGAÇÃO – O melhor do pop rock nas suas noites!
Central de Lançamentos

De Beatles a Elton John: todos queriam ser como Little Richard

Pai do rock and roll quebrou barreiras musicais e estéticas de gênero
De Beatles a Elton John: todos queriam ser como Little Richard
26.05.2020 10h45  /  Postado por: mateus

Começando com “Tutti Frutti”, em 1956, Little Richard teve uma série de sucessos irrefreáveis – “Long Tall Sally” e “Rip It Up” naquele mesmo ano, “Lucille” em 1957, e “Good Golly Miss Molly” em 1958 – guiadas pelo piano simples e vibrante, exclamações vocais influenciadas pela música gospel e letras carregadas de sexualidade (muitas vezes sem sentido). “Ouvi Little Richard e Jerry Lee Lewis, e aquilo era tudo”, contou Elton John à Rolling Stone EUA, em 1973. “Eu não queria mais ser outra coisa. Sou mais um do estilo Little Richard que um Jerry Lee Lewis, acho. Jerry Lee é um pianista muito intrincado e muito habilidoso, mas Little Richard tem mais peso.”

Apesar de nunca ter chegado ao top 10 novamente depois de 1958, a influência de Little Richard foi massiva. The Beatles gravou diversas músicas dele, incluindo “Long Tall Sally”, e os vocais de Paul McCartney nessas músicas – e em “I’m Down”, dos próprios Beatles – é um tributo ao estilo da garganta desfiada de Little Richard.  As músicas de Richard se tornaram partes canônicas do rock and roll, com covers de todos desde Everly Brothers, The Kinks e Creedence Clearwater Revival a Scorpions. “Elvis popularizou [o rock]”, Steven Van Zandt postou após a notícia. “Chuck Berry era o narrador. Richard era o arquétipo.”

A persona de Little Richard no palco – o topete pompadour, maquiagem andrógina e camisas com pingentes de vidro – também definiu o padrão para o espetáculo do rock. Prince é o Little Richard da geração”, Richard disse à Joan Rivers, em 1989, antes de olhar para a câmera e se dirigir a Prince. “Eu usava roxo antes de você!”

Nascido Richard Wayne Penniman, em 05 de dezembro de 1932, em Macon, Georgia, era uma entre 12 crianças, e cresceu com tios pastores. “Eu nasci na periferia. Meu pai vendia uísque, uísque pirata”, contou à Rolling Stone EUA, em 1970. Apesar de cantar em uma ignreja próxima, o pai, Bud, não apoiava a música do filho e o acusava de ser gay, resultando na saída de Penniman de casa aos 13 anos, para  morar com uma família branca em Macon. Mas a música o seguiu: um dos amigos dos tempos de menino era Otis Redding, e Penniman escutou R&B, blues e country enquanto trabalhava em um estande concedido no auditório da cidade.

Fonte: Revista Rolling Stone

Comente essa notícia
Receba nosso informativo
diretamente em seu e-mail.