Sexta-feira, 23 de Abril de 2021
Telefone: (54) 3385 1019
Whatsapp: (54) 996691013
Curta nossa página no Facebook:
Clique para Ouvir
Ensolarado
26°
14°
25°C
Tapera/RS
Ensolarado
No ar: OXIGÊNIO – O gás da sua tarde.
Ao Vivo: OXIGÊNIO – O gás da sua tarde.
Notícias

RS receberá mais 135 mil doses da vacina Astrazeneca/Oxford nesta quarta

Imunizantes, produzidos pelo Instituto Serum, da Índia, chegaram ao Brasil na terça-feira
RS receberá mais 135 mil doses da vacina Astrazeneca/Oxford nesta quarta
24.02.2021 10h43  /  Postado por: mateus

O Rio Grande do Sul receberá, nesta quarta-feira, mais 135 mil doses de vacinas Oxford/AstraZeneca contra a Covid-19. Segundo a Secretaria Estadual da Saúde (SES), a remessa chega ao Estado em um avião da Azul, que decola do Aeroporto Santos Dumont, no Rio de Janeiro, em direção ao Aeroporto Salgado Filho, de Porto Alegre.

Esta é a segunda carga de doses rotuladas pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) a chegar em solo gaúcho, e faz parte de um lote de 2 milhões de vacinas enviadas ao Brasil pelo Instituto Serum, da Índia, na última segunda-feira. Com a novidade, chega a 839,4 mil o número de vacinas recebidas pelo Rio Grande do Sul. Responsável pela distribuição das doses aos municípios, a SES ainda não divulgou qual o cronograma a ser seguido pela pasta. Tampouco foi revelada a quantidade de imunizantes que cada cidade vai receber e o público a qual eles serão destinados.

Desde o dia 18 de janeiro, o Ministério da Saúde enviou cinco remessas aos estados, sendo três de CoronaVac e duas de Oxford/AstraZeneca. Ao menos 79% das doses em circulação no Rio Grande do Sul – ou 588,4 mil ampolas – são da fórmula distribuída pelo Instituto Butantan. Outras 251 mil são assinadas pela Fiocruz, contando com o lote que chega hoje.

A demora na chegada de imunizantes foi lamentada pela secretária de Saúde, Arita Bergmann, em entrevista à Rádio Guaíba nessa terça-feira. A gestora criticou o fato de o Governo Federal não ter cumprido a promessa de entregar, pelo menos, 11 milhões de doses em fevereiro – reduzindo o contingente em comparação a janeiro.

Essa lentidão fez com que pelo menos 46 municípios gaúchos esgotassem o estoque disponível, tendo de interromper a campanha de vacinação. “A velocidade da Covid é assustadora, mas as vacinas estão vindo de forma ainda insuficiente para podermos atingir, minimamente, os grupos prioritários”, disse Arita.

De acordo com o monitoramento da SES, o número de cidades sem vacinas aumentou 30% entre o sábado (20) e a terça-feira (23). No período, entraram na lista Bossoroca, Caibaté, Candelária, Canudos do Vale, Caseiros, Cruzaltense, Derrubadas, Garruchos, General Câmara, Getúlio Vargas, Júlio de Castilhos e Mariano Moro.

Fonte: Correio do Povo
Foto: Gustavo Mansur
Comente essa notícia
Receba nosso informativo
diretamente em seu e-mail.